.

.

Selinho do meu blog quando era educativo.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Partir

 Não saio pq não quero voltar
Não volto pq não posso sair
É muito simples explicar
Só NÃO quero ficar
E mais...
Já não estou.

(Carla Fernanda)

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Só Vale Se Sorrir

 - Meu casamento posso dizer que se existe o que chamam de alma gêmea, encontrei a minha. Fulano é tudo que eu queria nesta vida.
- O meu posso também dizer, que se existe alma "ingêmea", é o caso. Sicrano é tudo que eu não queria.
-  Nossa. Nunca ouvi isso não. Precisa ser forte para isso e não pular do barco.
- Nem eu. Precisa é tolerar, ficar de saco cheio o tempo todo... isso sim.
- kkkk
- kkkk
- Por que?
- Sim. Por quê?
- kkkk
- kkkk
- Vamos mudar de assunto então.
- É melhor. Aprenderam a grafia da palavra? Sicrano, não ciclano. Não errem mais ou não permaneçam no erro. Por favor!
- Tá professora.... kkk

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Docinhos de Natal

Meu presente...
... de natal.
 
Um anjinho na minha parede

Um anjinho no meu colo
Anjinho e docinhos juntinhos
 
E-mail legal: "se for p morrer que seja de amor..."
Eu e meus amigos assistindo a Missa do Galo
Árvore da minha amiga enfeitada
de brilho pelo Google +.
Presente para o blog da Paróquia
Jesus Ressuscitado  que eu edito:
http://paroquiajressuscitado.blogspot.com.br/
Passem por lá que vão gostar
Ganhei ontem
Minha bola mais linda é a que ganhei
da minha filha.

A guirlanda que fiz ano passado
e usando na porta, ainda este ano.
 

 
O natal por aqui sendo bem comemorado!

domingo, 22 de dezembro de 2013

Bom dia!

   A gente não tem nada do mundo
Só o que a gente planta, semente
E cresce dentro da gente
 
(Carla Fernanda)

domingo, 15 de dezembro de 2013

Onde?

 Onde está o silêncio que cala,
e não fala nada comigo?
Procuro por ele!
Para onde foi meu
SA(grado) SE(gredo) SI(ngelo) SÓ(zinho) SU(mido)?
Quero muito e mais...
de doses doces dele.
 

sábado, 14 de dezembro de 2013

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Ponte Falsa

 
Já viu?
Uma "ponte" que termina no meio do rio
e não leva a lugar nenhum, ou Ponte do Imperador.
Hoje no trânsito, parei bem em frente dela.
Frustrante! Sobretudo se a gente deseja
muito chegar ao outro lado
Neste caso,
desta ponte histórica aqui de Aracaju
sempre achei é que deveria
mudar de nome.
 Para mirante
ou outro. 

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Símbolos Reais

Experimentar morrer em vida.
Hoje nesta frase:
- Minha missa de sétimo dia será 18/12/13.
E assim, alguns de nós vamos sobrevivendo...

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Bom dia!


Um raio de sol colorido 
visitou-me hoje pela manhã
lembrando-me como a vida
é bela e sem preço.

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Amor Acordado


Ganhei de um amigo árabe
o nome do meu blog em árabe.
As palavras significam AMOR ACORDADO.
Além de ser nome do meu blog,
é único. Não existe na internet.
Existe um nome parecido, de uma música
do Chico Buarque, que é Acorda Amor.

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Tudo Reto!


A verdade é que quando a gente não tem onde ficar,
nem para onde ir ou nem mesmo para onde/como voltar,
a gente passa a evitar as curvas... 
uma linha reta segue para qualquer direção em frente.
É pegar o dia que nasce e sair com ele por aí,
desfilando sorrisos que ainda restam,
(espero que para sempre),
a qualquer hora da nova rotina
e aproveitar que, pelo menos, dá tempo de rezar
(como preferir, souber ou acreditar...),
até um terço inteiro.
Assim ficamos eu,
o mundo e tudo perdoado!
É engraçado?

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Melody For Carla

 
video

Música Melody For Carla
que ganhei do meu marido,
 esse mês de novembro, 
que já quase no fim.
Ele é músico, toca guitarra muito bem e
compõe algumas músicas, só por distração.
Disse que esta ficou parecendo comigo.
Eu gostei! Ficou bonita, moderna.
Obrigada Marcelo!
Beijos!

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Moldes De Mim

Costurar é truncado!!
A lei da costura é cortar e dar nós,
mais de um de preferência.

(Carla Fernanda)

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Presente!



Outra hora eu vejo
Procuro saber detalhes
Que dias se passaram
O mês já vai acabar daqui a pouco
A resposta que espero não chegou
Importa muito
Suporto pouco
Pensei em sair correndo sim
Passar pela chuva cantando
Pisar no mato alto de pés descalços
Colher flores e levar até aí
Para enfeitar a sala vazia
Assar um bolo de leite
Torrar café
Passar perfume
Falar do que se passa e do que não passa aqui
O mundo anda é voando
Parada é a vida parece
Nas fotos da estante
Olho e escuto delas eu mesma
O tempo de ontem não existe
Estudo o presente estrangeiro
Sinto a pressa do rio correndo ao mar
Depois das curvas do caminho
Matou a sede de tantos
Prefiro pescar nas tarde de domingo
Acho que nem sei onde estão as iscas
Não tenho mais varas de bambu
Vivo longe dos bambuzais
Eram muitos ao longo do meu caminho
Imagino onde estariam os pássaros à noite
Escuto o barulho da rua sumindo de madrugada
Deixando tudo mais alto aqui no quarto
Enquanto não posso dormir ainda
Acordo e te deixo sossegado
Sem te tocar escuto seu sono
Encontro-te no sonho embaixo do sol
Olhando para a lua
Onde for a festa
Entre a cama e o lençol
Pouco espaço me sobra para deitar contigo
E gozar sozinha da noite sem ti
Trazendo-me imagens
Encantadas aos olhos
Faço poesia com elas
Entre as rimas existimos perfeitos
Amantes muito mais
Que amamos antes
A vida é isso
Feita disso

Por isso
Quero ser doce
Tomara que fossem férias
E chovam versos amanhã de manhã
Para que eu pudesse escrever mais
Porque agora tenho que ir
Preciso lembrar-me de sorrir
Hora de partir
Onde está escrito
Sair? 

(Carla Fernanda)       

domingo, 17 de novembro de 2013

Boa Sorte É Pouco!

Noivos esperando o sinal vermelho

Uma noiva na calçada.
Advinha o que ela e o noivo estavam fazendo?
Esperando o sinal fechar para tirarem uma foto,
 no meio da rua, na frente dos carros parados.
Buzinei, abri a janela do carro e sabe o que falei?
- Nossa! Está linda demais!! Boa sorte!!!
Eles responderam gritando de volta:
- Obrigado!!
Sei lá se verei uma cena dessas novamente na vida né?
Rsrs

Sinal verde e quase consegui uma boa foto

E O Que Mais?

Vamos falar de amor 
que é para gastar um pouco do que sobra em nós!!!

(Carla Fernanda)

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Nuvens De Flor


Nuvens De Flor

 Faça-me nós
Presos em nuvens macias
Relíquias da tua pele banhada
No frio que passa
De luvas

Beba-me
Suavemente e inteira
No gosto do mel molhado
Nos pingos dos cabelos
Chuva branca
Que cai

Gelada
Armada
Em cubos no inverno
Quando amar-me ainda
Perto das tuas mãos

Toque-me mais
Faz-me sumir flocos de neve
Derretidos no teu calor
Silêncio nas rimas 
Tardias


Dê-me
Contudo
O amor guardado
Plantado no teu coração
Que não morreu

E tire-me de vez
O grito vazio do teu nome
Aqui colado na boca
Calado

Ofereça-me
Teu corpo como se meu
Docemente
Fosse

E por fim
Não me deixe só
Ser

Somente
Deseje-me
Tua mais linda flor
Que vive sem saudade
E sem dor

(Carla Fernanda)

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Despertar

Inocente o amor jurava que a noite escura não chegaria perto dali...  preparou-a viva, acesa de velas com longos pavios terminando no céu espelhado no lago quieto. Imaginário de um ou dois quartos vazios de cor. O seu sonho claro durara o tempo das promessas feitas pelos olhos à lua cheia, que passeava enquanto a valsa tocava. Depois do silêncio,  restaram lembranças que voltam mais fortes que tudo e os dias muito mais longos, antes das noites sem luz.  Esperar, esperar outro dia. E... e outros. Daí, amanhece enquanto o mundo, quase todo, acorda atrasado para ver o sol raiando. Tem outro jeito? Como seria?  Lindo, claro!! Mas, no final eles sempre ganham da gente. Vencem sem nem fazer esforço. Os sonhos de amor. Deixam-nos de lado, com o coração apertado, aluado... querendo sentir para sempre. Tic tac... hora de acordar. Nenhum mal nisso, na gente não conseguir ser tão grande e viver tão feliz quanto o que podemos ser capazes de sentir e desejar.  Normal? Fatal! Aprendemos assim. A maioria de nós. Amamos loucamente, sem pedir, sem medir, sem concluir...

(Carla Fernanda)

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Fui

E lembrei...
o que me fazia chorar quando criança.
Quando outras crianças faziam caretas para mim. 
Não entendia um motivo racional ou emocional para aquilo.
Era chororô na certa!
 Acho que eu não mudei muito e...
continuo incapaz de imitá-las nesse lance tosco. 
Prefiro brincar de outra coisa. 
Sempre faço isso.
Ainda hoje.

Flores Geladas


Passos insuficientes em minha direção dizem-me bom dia sem entender que já passou a chuva, mas o frio continua abrigado comigo. Solto trancas das janelas e vejo flores geladas e das portas abertas foge um sopro de vida irado, querendo correr para longe... apressado, tentando levar-me para algum lugar que ainda precisa entender de esquecer para existir com mais força.  Quem sabe a noite me ensine adormecer eloquências das tarde já mortas e reparem exigências das minhas loucas palavras tortas? Que a solução chegue talvez pelos sonhos. Pode até ser que sim. E que eles retornem inteiros e refeitos, com o perfume das flores. Um desejo. E que sejam enormes, estejam  á altura da solidão e vazio do coração.

(Carla Fernanda)