.

.

Selinho do meu blog quando era educativo.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Talvez

A gente vive o talvez tão de perto,

que, às vezes,

me dá vontade de separar suas sílabas

e acabar com ele de tal vez!


(Carla Fernanda)

2 comentários:

Célia Gil, narciso silvestre disse...

Excelente jogo de palavras. Separar o tal vez em tal vez era realmente um ideal, assim se acabavam as indecisões!

Ricardo Steil disse...

Carla, na boa, coloca este teu poemeto no teu outro blog, tá lindo!